NewsLetter:
 
Pesquisa:

Oscar Kern
Por Marcio Baraldi
14/01/2008

Oscar Kern (foto) foi uma lenda no mercado das HQs nacionais. Foi roteirista do estúdio Disney-Abril no inicio dos anos 1970 e em 1978 lancou o Historieta, um fanzine tão bem feito e profissional que já chegou causando furor entre os aficionados por Quadrinhos nacionais e rapidamente se tornou uma referência para outros fanzineiros que vieram a seguir. Na época, assim como hoje, não haviam muitos espaços para os quadrinhistas nacionais publicarem seus trabalhos, Kern arregacou as mangas e fundou seu próprio veículo. No Historieta Kern publicava as HQs de seu personagem mais conhecido, o super-herói Homem Justo, além da Brigada das Selvas, que fazia em parceria com o desenhista Ailton Elias. Além disso, o Historieta deu espaço para zilhões de quadrinhistas mostrarem suas obras e, inclusive, revelou artistas - hoje de primeira grandeza - como Deodato Filho, atual Mike Deodato. Oscar Kern faleceu neste sábado (12), aos 72 anos, de enfarte fulminante. Publicamos a seguir vários depoimentos em sua homenagem; leia também a entrevista que Oscar concedeu em 2004 ao site Alan Moore Senhor do Caos (clique aqui), conduzida por José Carlos Neves, e veja a caricatura-homenagem de Bira Dantas aqui. Os homens passam, as Historietas ficam!

"Que notícia triste nesta manhã chuvosa de domingo. O Kern deixou sua marca indelével, com certeza... Foi meu "iniciante" no mundo dos fanzines....ainda lembro como hoje quando recebi meu primeiro Historieta (guardo toda a coleção com carinho!), formato horizontal, "encadernado" na lombada com fita adesiva.... UMA GRANDE PERDA, UM AGRANDE E IRREPARÁVEL LACUNA!..."
Jose Carlos Neves (quadrinhista)

"Kern foi uma das pessoas mais decentes e idealistas que conheci no meio dos Quadrinhos, um sujeito de uma bondade imensa. Não me lembro de tê-lo visto fazer qualquer tipo de referência ruim a alguém ou se meter em discussões apenas para tomar partido. Pelo contrário, sempre disposto a apoiar e a atender a todos. Guardo dele a imagem de um sábio, de um guerreiro que estava no alto da montanha, como nos filmes de índios,  sempre disponível para dar conselhos e dizer: não desista jamais. Era como se todos nós estívessemos construindo algo mas, para isso, teríamos de atravessar uma longa estrada, cheia de pedras e buracos. A garra dele para fazer Historieta sobre foi uma referência para mim. Kern continua, preciso continuar. Quando comecei a editar fanzines, ele já era um veterano de doze anos com sua antológica revista. Mas parecia existir há um século, sempre. Todo mundo falava em Kern como o grande lutador dos Quadrinhos brasileiros. E ele jamais precisou escrever uma linha de auto-promoção para atingir essa reputação. Tenho ele como um Paulinho da Viola ou um Cartola dos Quadrinhos: um ser acima de nós que  viveu na simplicidade e tornou esse mundo bem mais interessante. No seu caso, o mundo desajustado, desunido, vaidoso e, vezes, arrogante, das Histórias em Quadrinhos. Guardo com carinho um e-mail que ele me mandou, depois de muitos anos afastado. Falou com entusiasmo dos livros que publiquei e disse que me respeitava muito por isso. Foi o maior elogio que recebi até hoje. E o que me basta. Só meso com o tempo poderemos perceber o quanto esse gentleman dos Quadrinhos vai fazer falta. Que ele encontre onde estiver, seus heróis e heroínas preferidos dos gibis. Ou que, em seu último suspiro, tenha sonhado algo assim e partido feliz. Perdoem-me pela emoção. Estou profundamente triste."
Goncalo Junior (jornalista especializado em HQs)

"Meus profundos sentimentos para a família do Kern. Uma perda realmente muito grande. Grande até porque não tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o companheiro de tantas sabatinas virtuais. Que a alma do colega esteja em paz."
Heitor Pitombo (pesquisador e tradutor de HQs)

"Estou profundamente chateado. Ainda esta semana trocamos mensagens com Oscar. Admirava sua inteligência, cultura e senso de humor. Uma figura humana notável. Fará muita falta, sem dúvida nenhuma. Confraternizo-me com os seus familiares e amigos próximos neste momento de dor."
Roberto Guedes (roteirista)

"Caros, uma noticia que ninguém esperava. Mais uma grande figura do universo dos Quadrinhos gaúchos que se vai. Toda minha solidariedade á familia e amigos . Caro Oscar, você fará muita falta. Esteja em paz junto de todos os outros grandes mestres, que com certeza o acolheram com grandes aventuras e histórias para contar."
Jesus Ferreira (colecionador de HQs)

 Veja também:

Resenha: Historieta #19

Historieta: o excelente fanzine que virou (uma) revista

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2018 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web