NewsLetter:
 
Pesquisa:

Resenha: Uma Crença Silenciosa em Anjos
Por Cadorno Teles
12/06/2009

A vida de Joseph Vaughan é perseguida pela tragédia. Aos 11 anos perdeu o pai, logo depois teve início a Segunda Guerra Mundial e uma série de assassinatos brutais começa a ocorrer. Os crimes e o fato de conhecer as primeiras vítimas marcam Joseph. Todas eram garotas na pequena comunidade rural em que vivia. Todas tinham entre 9 e 12 anos, lindas, meigas, boas filhas. Foram agredidas, violentadas, assassinadas, horrivelmente mutiladas e largadas por aí, para serem encontradas por qualquer pessoa. Vaughan com um grupo de colegas decidem proteger a comunidade e as colegas da turma, formando os Guardiões. Anos depois agora em Nova Iorque, vivendo como aspirante a escritor, tenta se livrar daquela sombra de seu passado

A trajetória dessa vida é traçada pela narrativa de Uma Crença Silenciosa em Anjos (A Quiet Belief in Angels, tradução de Adalgisa Campos da Silva, Intrínseca, 448 páginas, R$ 39,90), livro de R.J. Ellory, um thriller policial sobre a resistência, a paranóia e infortúnio humanos. O livro foi selecionado pelo Richard & Judy Book Club, do Canal britânico Channel 4, e logo o caminho do best seller seguiu. A obra explora a juventude do personagem com maestria. Seus sonhos, crenças, amores. O que marca mesmo é que as meninas que foram mortas tinham uma amizade muito próxima com o garoto. Joseph sempre se mostrou diferente dos outros garotos desse pequeno condado na Geórgia. Era sonhador, queria se tornar um escritor, e contou com total apoio de sua professora, mãe e amigos para que assim fosse. Contudo, as mortes passam a dominar a vida do rapaz e sua obsessão detém outras vertentes da complexa narrativa.

Não muito conhecido do público brasileiro em geral, o autor de Uma Crença Silenciosa em Anjos é um escritor cujas obras são difíceis de identificar em qual gênero poderão ser classificadas. Policial, suspense, ficção histórica... Um esforço relativamente que não chegará a resultado nenhum. É o caso do romance em questão, quinto de sua trajetória, primeiro romance seu publicado no Brasil, onde homenageia Thuman Capote e William Faulkner, pela retratação da miséria humana, sempre pontuada por breves momentos de luz que se extingue rapidamente e brutalmente. Durante a construção do texto o autor insere qualidades referentes ao período em que seu personagem narra, de um pré-adolescente começando a aprender sobre a vida ao adulto rebuscado, articulado e sensível. A principal característica não é criar um enredo, um filme na cabeça do leitor, mas envolvê-los nos sentimentos de Joseph, um dos personagens mais cativantes dessa década, se não da história da literatura.

O livro é tocante, poético em certos pontos e estranhamente moralizante, poucos leitores não ficarão tristes pela história de Vaugham e em contrapartida na própria vida do autor, que cresceu em internatos e foi preso na juventude, como o seu personagem. Ótima leitura.
 


O AUTOR
Roger Jon Ellory tem formação em design gráfico e fotografia e pretendia seguir a carreira de fotojornalista, mas não o fez. Ao longo de vinte anos, dedicou-se diariamente a escrever: publicou Candlemoth, Ghostheart, A Quiet Vendetta, City of Lies e A Simple Act of Violence, obra mais recente. Uma Crença Silenciosa em Anjos, seu quinto livro, foi selecionado pelo Richard & Judy Book Club, da emissora de tevê britânica Channel 4, e se tornou um best-seller. Sua obra foi traduzida para quinze idiomas. Nascido em Birmingham, na Inglaterra, em 1965, Ellory ficou órfão aos 7 anos. Cresceu em internatos, até que, aos 16 anos, foi acolhido por um dos avós. Aos 17, cumpriu pena por roubo. É casado e tem um filho.

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2018 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web