NewsLetter:
 
Pesquisa:

Os Dez Maiores Quadrinhos para Marcelo Alencar
Por Marcio Baraldi
22/05/2011

Depois que os aloprados ursinhos coloridos zarparam fora da redação, voltei pro meu sofazão e, ainda grogue do meu psico-chá, desmaiei. Súbito, tive uma visão: vi o meu ídolo Carl Barks, um dos maiores gênios dos quadrinhos de todos os tempos, pintando um lindo quadro do Tio Patinhas, mergulhado em sua famosa piscina de dinheiro. Porém, ao reparar melhor na fisionomia do personagem percebi que não era o Tio Patinhas e sim... o Marcelo Alencar!!! De longe o melhor editor do Carl Barks no Brasil!!! ”O...O que o Marcelão está fazendo aí?!?...” indaguei estupefato ao Mestre Barks. ”Ele fez um trabalho tão bom na minha coleção 'Obras Completas', que merece uma piscina de grana como a do Patinhas!” respondeu o mestre. Entusiasmado, gritei: ”Mestre! Mestre! Me dá um pouquinho também!Também sou filho de Deeeeeus....”. Mas tudo que eles me deram foi uma lista de dez gibis e tascaram a rir da minha cara, desaparecendo em brumas oníricas. É sempre assim, merda. Pobre só fica rico em sonho mesmo!...

Os Dez Maiores Quadrinhos de Todos os Tempos
Por Marcelo Alencar

1- O Melhor da DisneyAs Obras Completas de Carl Barks
Coleção de 41 volumes que reune todas as HQs produzidas para a Disney pelo “pai” do Tio Patinhas. Traduzi esse material ao longo de 5 anos e também escrevi os ensaios que introduzem cada historinha. Nas paredes do meu escritório há três litografias autografadas por Barks e, na estante, o livrão de tiragem limitadíssima com as pinturas a óleo que ele fez para os fãs (arrematado a peso de ouro num leilão do eBay).

2- The Spirit Archives -Will Eisner
Coleção de 24 volumes que reproduz as aventuras noir do justiceiro mascarado. Editei o personagem no início dos anos 90 para a Abril. E conversei demoradamente com seu saudoso criador na Iª Bienal de Quadrinhos do Rio (tenho uma foto e um encadernado do Spirit com dedicatória de Mr. Eisner para provar).

3 - Asterix, O Gaulês - René Goscinny e Albert Uderzo
Ler os álbuns desse baixinho irredutível é mergulhar num período fundamental da história, examinado por um escritor de enorme talento. Pena que os episódios roteirizados por Uderzo estejam cada dia mais sem graça. Meu acervo inclui um livro enciclopédico sobre a vida e a obra do desenhista – autografado por ele, é claro! Eh, eh!

4 - Little Nemo in SlumberlandSo Many Splendid Sundays! - Winsor McCay
Seleção de tiras dominicais do garotinho que transitava pelo universo onírico muuuito antes de Neil Gaiman resgatar o tema. A arte, de encher os olhos, é reproduzida neste livro no formato gigante em que foram publicadas originalmente nos jornais americanos entre 1905 e 1910. Também recomendo Little Nemo 1905-1914, lançado pelo selo Evergreen, que traz a série completa do menino sonhador.

5 - Piratas do Tietê – Laerte
Nesta trilogia estão todas as HQs dos improváveis bucaneiros sanguinários que aterrorizaram Sampa entre meados dos anos 1980 e o início da década seguinte. Eu assino o perfil do autor na abertura do primeiro volume. Lucky me!

6 - The Life / The Death of Groo The Wanderer - Sergio Aragonés e Marc Evanier
Duas graphic novels numa só (assinada pelos autores, lógico). A Morte de Groo é a aventura que introduziu o bárbaro trapalhão no Brasil. A Vida de Groo, ainda inédita no país, conta a origem do personagem. Ambas hilárias.

7 - Voodoo Child - Martin L. Green e Bill Sienkiewicz 
Biografia quadrinizada do guitarrista Jimi Hendrix. A versão de luxo (sim, é essa que eu tenho), autografada pelo ilustrador, encarta um CD com gravações caseiras e inéditas do roqueiro. Nele estão registrados os primeiros acordes do que viria a ser o hit Hey Joe, entre outras faixas imperdíveis.

8 - Os Companheiros do Crepúsculo - François Bourgeon
Versão lusitana de uma série francesa que enfoca a jornada de um cavaleiro desfigurado, um escudeiro sem honra e uma ruivinha com fama de bruxa pelos cenários da Guerra dos 100 Anos. Bourgeon faz uma extensa pesquisa histórica antes de finalizar suas obras no papel. Uma boa análise desse seu trabalho pode ser lida em Dans le Sillage des Sirènes, de Michel Thiebaut (Ed. Casterman).

9 – MAD - por vários autores
A lendária revista em quadrinhos idealizada por Harvey Kurtzman para a EC Comics deu novo sentido ao gênero paródia. As 23 primeiras edições foram compiladas nos anos 1990 pela DC em 8 revistões em formato magazine. Encadernei as minhas num volume único. Jack Davis, Wally Wood, Bill Elder, John Severin e outras feras em sua melhor forma. Ah, antes que você pergunte, tenho autógrafos de todos eles (e do Bourgeon, citado no item acima, também).

10 - Zap! Comix - por vários autores
O gibi underground por excelência! Robert Crumb, Victor Moscoso, Gilbert Shelton, Spain Rodriguez, S. Clay Wilson e Robert Williams falam de sexo, drogas e Rock’n’roll sem censura. Minha coleção inclui as edições originais dos números mais recentes e republicações dos primeiros, todos impressos pela Last Gasp. Desses ídolos todos, só me falta o autógrafo do Moscoso. Mas sinto que estou prestes a consegui-lo!

                                 *********************

Se a lista fosse dos meus 15 gibis preferidos, eu provavelmente citaria Watchmen (Alan Moore e Dave Gibbons, minha única concessão ao chatíssimo mundo dos super-heróis), Sandman (Neil Gaiman & outros), Calvin e Haroldo (Bill Watterson), Maus (Art Spiegelman) e Polly and Her Pals (a tira surreal de Cliff Sterrett, parcialmente compilada pela Kitchen Sink).

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2017 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web