NewsLetter:
 
Pesquisa:

Ladyscomics, homenagem às mulheres
Por Bira Dantas
10/10/2010

Recebi o toque do Angelo France (meu ex-aluno, excelente ilustrador, caricaturista e parceiro em algumas caricas e cartuns) sobre este evento na web: homenagem às mulheres, personagens de HQs. Adorei a ideia e entrei em contato com as meninas. Fui convidado a fazer a minha ilustra. Segue aí. É uma homenagem a todos que criaram personagens femininas.

Rian (Nair de Teffé) que foi o nome da Escola de Arte do Gualberto e do Jal no fim dos anos 70, Ciça, Fortuna, Luiz Sá, Miguel Paiva são mestres queridos. Mas quero falar em especial de Henrique Magalhães, da editora Marca de Fantasia, Anita e de Paulo Monteiro.

Henrique: Este lutador paraibano, merece a homenagem, não só pelo trabalho de gigante, pela editora, pelo resgate da história e do apoio ao Quadrinho nacional... Merece pela sua personagem de tiras, Maria!!!!!!!!!!!!!!! É um presente pra todas mulheres e homens que são meio coração mole, como eu...

Paulo Monteiro, grande colega que dividiu o Sindiluta (boletim diário do Sindicato dos Químicos de São Paulo) comigo. Exemplo de criatividade, sensibilidade e coragem. Elaborou personagens operários com uma inventividade digna do Henfil. É uma honra ser seu parceiro, inclusive no recente Gibi do Matuzalém, candidato do PT.

Anita Costa, uma outra tirista corajosa, que nada contra a corrente e mostra que não tem medo. Nem de cara feia. E sempre que me encontra, é de uma delicadeza, uma gentileza, que comovem. Realmente os coloco num panteão especial, com Rian, Ciça, Anita, Henfil, Miguel Paiva, Luiz Sá, Fortuna.
Espero aumentar esta homenagem, tem Angeli, Marcio Baraldi, Ziraldo, Mauricio de Souza, e até eu (que criei a Maria dos Remédios pro Sindiquim SP).

Criar personagens mulheres e libertárias é um ato de coragem. Assim como o é criar personagens negros, operários, sem-terra. Numa sociedade machista, branca, preconceituosa, elitista, conservadora, hipócrita, ver que alguns Quadrinhistas rompem com a mente colonizada e colonizadora, é um alento! Parabéns a todos que rompem com a mediocridade!

Parabéns às mulheres brasileiras, que tiveram duas mulheres concorrendo, e agora têm uma mulher para votar pra presidente!

Há 78 anos atrás, as mulheres brasileiras não podiam nem votar! Vocês podem imaginar o que é isso?
As mulheres eram vítimas, não só do abuso do marido, da sociedade, dos patrões, mas de toda uma mentalidade que ia da Justiça à crença religiosa. E essa mesma discriminação se mostra forte nesta eleição.
Mentiras, boataria, preconceito puro e simples contra a candidata que ousou se levantar contra séculos de perversa dominação.

Antes dela, um operário, fez a mesma coisa. E foi bem sucedido! Mas com o mesmo custo: sendo discriminado, vilipendiado, difamado. Apesar de toda esta campanha sórdida da imprensa brasileira, o presidente tem 96% de aprovação e é bem falado em todo mundo. Uma bofetada na cara da mídia.
E, com a ajuda dos setores progressistas da sociedade, vai romper com o preconceito e fazer sua sucessora, que deverá continuar o processo de transformação do Brasil, de um gigante adormecido, no Gigante que já é.
VIVA A MULHERADA BRASILEIRA!

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2018 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web