NewsLetter:
 
Pesquisa:

Em busca do Capitão Aza
Por Marcio Baraldi
03/04/2011

Devido a boa repercussão da matéria sobre o histórico Capitão Aza, na seção Super Brasil (veja aqui), resolvemos encomendar um texto sobre o apresentador ao grande Sérgio Júnior, criador do personagem Fécum e um dos fanzineiros mais tradicionais do Rio de Janeiro (mais aqui).

Sérgio tem uma ligação praticamente kármica com o lendário Capitão: quando criança era fanzaço do personagem e não perdia um programa seu, chegando a participar de seus eventos nas escolas. Ao crescer cismou que queria reencontrar pessoalmente seu velho ídolo de infância e montar um fã-clube para homenageá-lo! E não descansou enquanto não realizou seu sonho! Galgou verdadeira via-crúcis até descobrir o paradeiro de Wilson Vianna, o homem que interpretava o Capitão Aza na TV, e deixou de ser apenas seu fã para tornar-se seu amigo pessoal. Graças a Sérgio e seus amigos, que organizaram o fã-clube, o Capitão Aza foi "redescoberto" pela mídia e por novas gerações. E viveu seus últimos anos de vida conferindo palestras e tirando fotos com novos fãs que surgiam a cada dia. Confiram agora toda a história nesse emocionado depoimento de Sérgio, o homem que reapresentou o Capitão Aza ao Brasil! Aliás, ao Brasil não, como ele mesmo dizia em sua canção tema... ao Universo!

Capitão Aza: o ídolo que virou amigo
Por Sérgio Júnior

                                          Capitão Aza e sua míni-assistente Martinha

Sempre fui um fã do Capitão Aza, tive uma infância sensacional onde curti muito seu programa diário na TV Tupi, nos anos 70. Além disso, tive a felicidade de participar de um evento dele onde cantei sua música "Sideral". Mais do que um simples apresentador de TV infantil, o Aza transmitia para a molecada da época valores como retidão moral, civismo, solidariedade e amizade. Por conta disso ele se tornou meu grande e inesquecível ídolo. Mas um dia minha infância acabou, cresci e fui viver a vida. Porém, já adulto, uns colegas meus que também curtiram muito o programa do Aza na infância, entre eles Max e Sérgio Rodrigues, montaram um grupo chamado "Os Amigos de Ultraman" e começaram a realizar sessões de vídeos caseiras, exibindo velhos episódios da família Ultra para um grupo de amigos e fãs saudosistas, entre eles eu. O grupo crescia a cada sessão e tivemos até mesmo que alugar salas de vídeo para as exibições.

Porém, a grande idéia desse grupo, na verdade, era reencontrar Wilson Vianna, aquele que deu vida ao nosso herói Capitão Aza! Era o ano de 1993 e decidimos então que tentaríamos localizar o Aza ( e olha que naquela época nem tínhamos a internet como hoje ).

Até que descobrimos que ele possuía uma pousada em Penedo, no interior do Estado do Rio de Janeiro. Era a "Pousada do Aza"! Localizamos a tal pousada e a informação que recebemos era que ele estava em viagem (Vianna, como Grão-Mestre Maçom, Grau 33, viajava muito a serviço da Maçonaria). Passou algum tempo e quando voltamos novamente a tal pousada descobrimos que ele a tinha vendido. Mas nada nos faria desistir de encontrar nosso ídolo de infância!

Determinados, começamos a maior saga pra achar o Wilson Vianna, até que, após  muitos contatos, descobrimos o hotel em que ele estava hospedado... em Ipanema!!! Com a cara e a coragem, telefonei para o hotel e pedi para falar com "o hóspede senhor Wilson Vianna". E, para minha surpresa e felicidade, em alguns segundos, aquela inconfundível voz atendia o telefone, com aquela disposição de sempre: "Alô, pois não?". Nossa conversa durou bons minutos e acertamos um encontro, que se deu em maio de 1998, na ocasião do lançamento do livro "O Baú da Ficção-Nos tempos do Capitão Aza", de André Monteiro, no Iate Clube do Rio de Janeiro.

Nós queríamos criar um fã clube do Capitão Aza, mas com autorização dele, algo que fosse oficial. E ele não só autorizou, como até disse que nos ajudaria! E foi assim que, em julho daquele ano, realizamos um evento do lançamento oficial do Fã Clube do Capitão Aza, no Museu da Imagem e do Som, com palestra e sessão de fotos e autógrafos do próprio Capitão Aza em pessoa!!!

Durante os anos seguintes fizemos inúmeras sessões de vídeo do programa do Aza para o público, tínhamos uma boa atenção dos jornais do Rio de Janeiro, os quais sempre cobriam os eventos, fazendo várias matérias com a gente. Também estivemos em programas de TV, como Xuxa e Wagner Montes. E sempre que podia, o nosso querido Wilson Vianna ia ao fã-clube palestrar e tirar muitas fotos com os fãs. Ele era delegado aposentado da polícia civil, e além de interpretar o Capitão Aza, também atuou em 63 filmes.

O pequeno Sérgio, ainda criança, canta num evento do Capitão Aza

Infelizmente no dia 3 de maio de 2003, Vianna faleceu, aos 75 anos, vítima de seu terceiro enfarte. Ele se encontrava no Mato Grosso do Sul, com seu filho e nora, onde passava uma temporada. Em 21 de fevereiro de 2007 foi a vez de seu filho Eduardo (Dudu) Vianna falecer em decorrência de um acidente de moto ocorrido no túnel Zuzu Angel, na cidade do Rio de Janeiro.

No ano seguinte, tomado pelo excesso de compromissos, eu resolvi encerrar minhas atividades no Fã-Clube, ao qual dediquei dez anos de minha vida. Dez anos muito bons, diga-se de passagem!

Wilson era uma pessoa sensacional, amigo mesmo. Frequentava muito o Iate Clube, onde tinha seu barco lá ancorado (batizado de Dona Ruth, em homenagem à mãe) e pertencia ao Moto Grupo Safenados (sim, um grupo de motoqueiros apenas com senhores portadores de ponte de safena).

Sérgio, já adulto, entre o Capitão Aza (Wilson Vianna) e o Capitão Furacão (Pietro Mario)

 Sempre nos telefonava e queria saber se o Fã Clube precisava de algo, como estavam indo as sessões e tal. E nunca recuou em suas convicções. Quando foi gravar um especial para o Programa da Xuxa, ele nos chamou para ir à gravação, no Projac. Estávamos em 4 membros e lá, num local de acesso apenas aos artistas, ele disse: "Só gravo se a minha equipe entrar comigo!". E assim foi! Fomos com ele ao camarim dos artistas, onde também estavam Pietro Mário (o eterno Capitão Furacão) e sua assistente, a atriz Elisângela. Ahhh, e também o nosso eterno e inesquecível palhaço Carequinha. Figura sensacional!!!

Algo que poucos sabem, embora tenha sido dito neste programa da Xuxa, é que o Vianna continuava a encarnar seu famoso personagem. Claro, agora num uniforme mais discreto, calça social, paletó da Aeronáutica, com medalhas e brevês, óculos escuros e boné de aviador. E, com as crianças assistidas por sua Igreja (Nova Vida), ele fazia visitações a Orfanatos, Batalhões, Museus, Parques, Zoológico, etc. Ele estava sempre fazendo o bem pelas crianças, que sempre disse ser "o futuro do Brasil!".
Esse foi Wilson Vianna. Esse foi o Capitão Aza. Que desde o começo de suas aventuras, já nos preparava para o dia da sua partida, quando cantava, na canção Sideral, este trecho: "Eu vou pela estrada do Sol, levando a minha mensagem de amor e muito carinho, para todas as crianças do Universo!". Esteja em paz, Capitão Aza!

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2017 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web